Ansiedade de separação é quando alguém tem medo de se separar de uma pessoa em particular, pessoas ou mesmo um animal de estimação. Embora   a ansiedade de separação seja mais associada às crianças, adultos também podem apresentar essa condição.

O portador deste distúrbio desenvolve extrema ansiedade como resultada da separação, e pode manifestar sintomas físicos que podem incluir, náuseas, dores de cabeça e dor de garganta,

A ansiedade de separação é mais comum  em crianças, especialmente aquelas com menos de dois anos de idade. Uma criança ainda não entende, neste momento, que quando os pais saem, ele voltará em breve.

Às vezes, o portador de ansiedade de separação em idade mais avançada,  pode ter apresentado a condição quando criança. Outros podem desenvolver na idade velhice.

Ansiedade de separação é um transtorno de ansiedade. Outros exemplos de transtornos de ansiedade incluem a agarofobia  e transtorno do pânico.

O manual de diagnóstico da Associação Americana de Psiquiatria para os distúrbios associados a saúde mental , o DSM-5 , define a ansiedade de separação quando um indivíduo apresenta os seguintes sintomas:

  • ⇒Angústia incomum ao ser separado de uma pessoa ou animal de estimação
  • ⇒Preocupação excessiva de que outra pessoa será prejudicada se for deixada sozinha
  • ⇒Medo de ficar sozinho(a).
  • ⇒Sintomas físicos quando são separados das pessoas que convivem
  • ⇒Preocupação excessiva em estar sozinho
  • ⇒Preocupação em saber onde um cônjuge ou ente querido está em todos os momentos

Estes sintomas podem durar 6 meses ou mais em adultos ou idosos. Os sintomas podem causar sofrimento significativo que afeta o funcionamento social, ocupacional e acadêmico.

O que causa ansiedade de separação em adultos?

A ansiedade de separação de um adulto pode ser desencadeada de um pai, parceiro ou uma criança que se afasta. A ansiedade pode estar relacionada a uma condição mental subjacente, que podem incluir delírios de transtornos psicóticos ou medo de mudar relacionados a um transtorno de  espectro do autista.

Os portadores deste distúrbio podem se apresentar como controlador ou superprotetor. No entanto, suas ações são muitas vezes a maneira de expressar seus medos em relação à separação.

Indivíduos com ansiedade de separação, muitas vezes têm outras condições coexistentes, como fobias  sociais , transtornos do pânico, ou agorafobia (medo lugares ficar desamparado, aprisionado ou envergonhado).

Outros fatores de risco para ansiedade de separação, além de condições de saúde mental pré-existentes, incluem:

  • ⇒Sexo feminino
  • ⇒Adversidade na infância, como a morte de um membro da família
  • ⇒História de eventos traumáticos na infância, como abuso

Às vezes, uma mudança significativa na vida, como um divórcio ou um filho que sai de casa e vai para a faculdade, pode fazer com que uma pessoa desenvolva a ansiedade de separação de adultos.

Tratamento

Terapia cognitivo-comportamental (TCC)

Esta terapia visa ajudar uma pessoa a identificar os pensamentos e comportamentos que podem agravar a ansiedade da separação.

Medicamentos para controle da ansiedade

Podem ser prescritos medicamentos para controle da ansiedade  temporariamente para ajudar o portador no manejo dos sintomas agudos de ansiedade de separação. Essas drogas, nem sempre são soluções de longo prazo para o transtorno subjacente e podem viciar.

Grupos de apoio

Os participantes de  grupos de apoio podem obter ajuda com técnicas de aprendizado para reduzir a ansiedade relacionada à separação.

Créditos de Imagem:

<a href=”https://www.freepik.com/free-photos-vectors/background”>Background photo created by jcomp – www.freepik.com</a>

Fonte:

https://www.medicalnewstoday.com/articles/322070.php

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *