Consumir alimentos ricos em vitamina C pode diminuir o risco de desenvolver catarata. Um estudo publicado no Jornal de Oftalmologia do Reino Unido sugere que a dieta, o estilo de vida e a genética, podem ter o impacto significativo no desenvolvimento de catarata e que a vitamina C pode reduzir o risco da doença em um terço (33%)

Cataratas tendem a se desenvolver a medida que envelhecemos (mas nem todas as pessoas que envelhecem terão catarata). Resultados de uma pesquisa em19 estados dos EUA, realizada entre 2006-2008 e publicado pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), sugerem que a catarata afeta em torno de 29,2% dos norte-americanos.

A catarata opacifica a lente do olho (cristalino), fazendo com que ela se tornar opaca e dessa forma reduzindo a visão.

A catarata é a principal causa de cegueira em todo o mundo, apesar do fato de que a cirurgia de remoção da catarata ser na atualidade um procedimento de rotina no Brasil é custeada pelo SUS – existem mutirões de catarata em várias localidades do País.

Pesquisadores da Faculdade de Londres no Reino Unido vem investigando o papel dos nutrientes na prevenção do desenvolvimento de cataratas, bem como o impacto relativo de fatores ambientais – como a dieta – em comparação com a influência genética.

Eles coletaram dados de 1.000 pares de gêmeas do sexo feminino no Reino Unido. As participantes responderam um questionário que acompanhou a sua ingestão de vitaminas A, B, C, D e E, de cobre, manganês e zinco e outros nutrientes.

A imagem digital permitiu aos pesquisadores avaliar a progressão da catarata através da mensuração da opacidade das lentes dos participantes que tinham mais ou menos 60 anos de idade.

As medições foram repetidas em 324 pares de gêmeas cerca de 10 anos mais tarde.

A primeira mensuração relacionada a uma alta ingestão de vitamina C, os participantes apresentaram risco 20% menor de desenvolver catarata. Já a avaliação de 10 anos após nas mulheres revelou um risco 33% menor de progressão de catarata cuja dieta era rica em alimentos que continham vitamina C.

Fatores genéticos foram responsáveis ​​por 35% da diferença na progressão da catarata, enquanto que fatores ambientais, tais como a dieta, foram responsáveis ​​por 65%, sugerindo que o impacto genético no desenvolvimento de catarata pode ser menos importante do que se acreditava anteriormente.

A força de vitamina C inibindo a progressão da catarata pode residir nas suas propriedades antioxidantes. O fluido dentro do olho é normalmente elevado em vitamina C, o que ajuda a evitar a oxidação, que mascaram a lente do cristalino.

Os pesquisadores especulam que a ingestão de alimentos ricos em vitamina C podem aumentar os níveis de vitamina C no fluido ao redor da lente, oferecendo proteção extra.

O estudo incide apenas sobre o consumo de vitamina C através de alimentos e não através de suplementos dietéticos.

O autor do estudo Dr. Christopher Hammond, professor de oftalmologia da Faculdade Londres, diz:

“A descoberta mais importante foi que a ingestão de vitamina C a partir de alimentos, parecia proteger contra a progressão da catarata. Embora não possamos evitar totalmente o desenvolvimento de catarata, quem sabe possamos ser capazes de atrasar seu início e diminuir seu agravamento significativo através ingestão de uma dieta rica em vitamina C. ”

Fonte: http://www.medicalnewstoday.com/articles/308215.php Written by Yvette Brazier

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *