A síndrome do Pôr do Sol pode afetar uma pessoa com demência. O portador, pode apresentar episódios crescentes de confusão, agitação e atividade conforme a noite se aproxima.

A agitação e as mudanças de personalidade que ocorrem com a síndrome do Pôr do Sol podem causar ansiedade e representar outros desafios para o indivíduo e seu cuidador.

Algumas estratégias de estilo de vida e medicamentos podem ajudar a controlar os sintomas e aumentar a capacidade de sono do portador. O tratamento visa garantir que a pessoa não sinta medo ou se machuque acidentalmente.

Sinais e sintomas

Eles incluem mudanças de comportamento e pensamento, como:

  • Confusão, sobre onde eles estão e quem são as outras pessoas
  • Níveis de atenção reduzidos
  • Agitação, ansiedade e inquietação
  • Desorientação e vagância
  • Gritos e desespero
  • Distúrbios do sono
  • Paranoia e desconfiança
  • Alucinações auditivas e visuais
  • Mudança de humor
Causas

Vários fatores podem contribuir para a Síndrome do Pôr do Sol e problemas de sono.

Eles incluem:

  • Exaustão mental e física devido às pressões de tentar navegar em um ambiente que parece estranho e confuso
  • Mudanças nos valores de melatonina, afetando o relógio biológico interno e os limites entre o dia e a noite
  • Iluminação reduzida afetando como uma pessoa vê as coisas
  • Luz em excesso ou a falta dela
  • Comunicação verbal ou não verbal de outras pessoas, o que pode ser difícil de interpretar
  • Diminuição das horas de sono, que é comum à medida que as pessoas envelhecem
  • Dificuldade em distinguir os sonhos da realidade ao dormir
  • Alteração de rotina
  • Visão e audição reduzidas
  • Barulho de fundo
Fatores de risco

Os fatores que podem aumentar o risco de ter a síndrome do Pôr do Sol incluem:

  • Demência, por exemplo, doença de Alzheimer
  • Idade avançada, pois o risco de demência aumenta e os níveis de melatonina tendem a cair com a idade
  • Características genéticas específicas, notavelmente o alelo APOEɛ4
Dicas de estilo de vida

A síndrome do Pôr do Sol pode ser desafiadora tanto para o indivíduo quanto para seus cuidadores, mas algumas estratégias podem ajudar a controlar a situação.

Algumas mudanças de hábitos podem ajudar:

  • Ajude o portador a fazer algo que ela ache relaxante e agradável a esta hora do dia.
  • Faça uma caminhada noturna para reduzir a inquietação.
  • Programe atividades menos agradáveis ​​no início do dia, quando a pessoa achar mais fácil lidar com elas.
  • Considere se a fome, a fadiga, a dor ou outros fatores podem estar contribuindo para os sintomas.
  • Incentive uma rotina regular de alimentação, sono e outras tarefas diárias.
  • Considere desencorajar cochilos diurnos, a menos que pareçam ajudar.
  • Certifique-se de que a iluminação não seja muito clara ou muito escura.
  • Tente minimizar o ruído e outros fatores ambientais que podem aumentar a agitação e a confusão.
  • Anote as mudanças de comportamento e os possíveis gatilhos.
  • Evite restringir a pessoa, pois isso pode aumentar a agitação.
  • Permita que a pessoa caminhe, se necessário.
  • Considere limitar o uso de álcool, cafeína e tabaco pela pessoa.
  • Evite discutir, mas fale com calma e assegure à pessoa que está tudo bem.
  • Gentilmente, lembre a pessoa da hora, se necessário.
  • Crie um ambiente relaxante tocando músicas de que eles gostam, sentando-se em silêncio e possivelmente de mãos dadas.
  • Discuta quaisquer preocupações com um profissional de saúde peça conselhos sobre medicamentos.

 

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *