Um estudo recente sugere que pequenas quantidades de resveratrol, composto presente pode replicar os benefícios à saúde do estrógeno. Isso inclui proteção contra doenças metabólicas e declínio cognitivo. Grandes quantidades, no entanto, podem ter o efeito oposto.

O estrógeno é um hormônio esteroide que homens e mulheres produzem naturalmente. É um hormônio conhecido por regular a reprodução nas mulheres, também protege contra algumas doenças relacionadas ao envelhecimento, como diabetes tipo 2, osteoporose, síndrome metabólica e doença de Alzheimer.

A pesquisa realizada por Henry Bayele, Ph.D., biólogo molecular da University College London, no Reino Unido, sugere que, em pequenas quantidades, o resveratrol – presente  no amendoim, pistache, a casca de uvas, vinho tinto, mirtilo, framboesa, cacau e chocolate escuro – pode trazer inúmeros benefícios à saúde.

O estudo foi realizado in vitro,  com células hepáticas humanas e descobriu que o composto,  exerce efeitos fisiológicos ativando receptores estrogênicos.

A ativação dos receptores de estrogênio ativam proteínas chamadas sirtuinas, que desempenham uma variedade de papéis no envelhecimento saudável. Esses papéis incluem controlar a biogênese mitocondrial, promover o reparo do DNA e regular o metabolismo.

Os biólogos consideram as sirtuínas excelentes alvos potenciais de medicamentos pois,  protegem contra várias doenças.

Numerosos estudos em animais sugeriram que essas proteínas poderiam prolongar a vida útil, prevenindo ou retardando o aparecimento de doenças.

Para descobrir mais, os pesquisadores expuseram as células do fígado a uma variedade de compostos alimentares que ativam as sirtuínas. Estes incluíam resveratrol, bem como isoflavonas, como a daidzeína, presente soja e em algumas outras leguminosas.

Os pesquisadores descobriram que, em doses baixas, o resveratrol aumentava a sinalização de sirtuína nas células, imitando o estrogênio. No entanto, em altas doses, reduziu a sinalização de sirtuína.

Essa descoberta apoia a ideia de que apenas um copo pequeno de vinho tinto por dia, e não mais, pode promover um envelhecimento saudável. Outros componentes da dieta também podem funcionar.

Os resultados do estudo aparecem na revista Scientific Reports.

A pesquisa sugere que os ativadores de sirtuínas (como o resveratrol) umestrógeno vegetal,  podem beneficiar o cérebro, fígado, músculo esquelético e osso, executando funções que normalmente seriam a função do estrógeno natural.

Em teoria, isso poderia levar ao desenvolvimento de alternativas à terapia de reposição hormonal (TRH) para combater os sintomas da menopausa.

No entanto, os pesquisadores enfatizam que estudos clínicos serão necessários para confirmar se as pessoas podem os ativadores de sirtuínas como substitutos do estrógeno para promover um envelhecimento saudável.

Fonte:

https://www.nature.com/articles/s41598-020-62162-0#Sec1

Créditos de imagem:

<a href=”https://www.freepik.com/free-photos-vectors/red”>Red photo created by freepik – www.freepik.com</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *