Encefalopatia é o termo utilizado para definir qualquer doença difusa cerebral com alteração da sua estrutura ou de sua função. A etiologia da doença de base é diversa: doenças isquêmicas, hipertensivas, mitocondriais, metabólico-sistêmicas (hepatopatias e nefropatias), intoxicações exógenas, traumas, neoplasias e infecções.

Tipos de encefalopatias

Lesão física

Quando a encefalopatia resulta de trauma repetido, é chamada de encefalopatia traumática crônica.

O trauma na cabeça pode levar a danos nos nervos que afetam a função cerebral. A encefalopatia traumática crônica pode se desenvolver após múltiplos traumas cerebrais ou lesões ao longo do tempo. Isso pode resultar de uma série de acidentes ou golpes na cabeça.

Indivíduos das forças armadas ou que praticam esportes de contato podem ter um risco maior de encefalopatia traumática crônica.

Intoxicação

O acúmulo de toxinas no sangue pode atingir cérebro, e causar danos. Isso pode resultar de uma condição subjacente, infecção ou exposição a produtos químicos tóxicos.

Existem três tipos de encefalopatia associada a toxinas:

  • Encefalopatia urêmica: é o resultado de toxinas urêmicas acumuladas no sangue ocorre em portadores de insuficiência renal.
  • Encefalopatia hepática: ocorre quando a doença hepática causa a acumulação de toxinas no sangue. As encefalopatias hepáticas são complicações graves e frequentes das cirroses.
  • Encefalopatia metabólica tóxica: ocorre quando produtos químicos tóxicos ou um desequilíbrio químico causado por uma infecção afetam a função cerebral.
Pressão alta

Portadores de hipertensão arterial não controlada podem desenvolver inchaço cerebral, levando a uma lesão cerebral denominada encefalopatia hipertensiva.

Encefalopatia Hipóxico- Isquêmica

Se o cérebro não receber oxigênio suficiente, pode ocorrer danos cerebrais. A encefalopatia neste caso denominada encefalopatia isquêmica hipóxica. A EHI representa uma grave situação clínica que resulta em hipoperfusão cerebral, acidose e hipóxia, com consequente lesão intraparenquimatosa, muitas vezes irreversível, cursando com elevada morbimortalidade. Em casos mais graves a mortalidade atinge 55% a 75% dos casos, ocorrendo ainda no primeiro mês de evolução. Aqueles que sobrevivem à lesão inicial podem apresentar retardo mental, paralisia cerebral e epilepsia

Deficiência de vitamina B-1

A vitamina B1, também conhecida como tiamina, é um micronutriente essencial. Sua deficiência pode resultar em três quadros clínicos distintos. A deficiência aguda pode manifestar-se como encefalopatia de Wernicke com anormalidades oculares, alterações do estado mental e ataxia. A deficiência aguda ou crônica também pode causar o beribéri úmido (que se manifesta como insuficiência cardíaca de alto débito com edema e ortopneia) ou a insuficiência cardíaca de baixo débito com acidose láctica e cianose periférica (também conhecido como beribéri de Shoshin). O beribéri seco ocorre com a deficiência crônica e é caracterizado por uma polineuropatia periférica distal.

A deficiência de vitamina B-1 pode ser causada por:

  • transtorno por uso de álcool
  • desnutrição
  • problemas de absorção de certos alimentos

Encefalopatia por Doença priônica

A encefalopatia infecciosa pode ser o tipo mais grave. Às vezes, resulta de um raro grupo de condições denominadas doença priônica ou encefalopatia espongiforme transmissível

É uma doença progressiva ligada à mutação de uma proteína chamada príon.

As doenças de príônicas são neuro generativas, cuja principal característica são pequenos orifícios no cérebro que lhe conferem uma aparência esponjosa.

Exemplos de doença priônicas que podem levar à encefalopatia infecciosa incluem:

Doença de Kuru e doença de Creutzfeldt- Jacob

Hereditariedade

Alguns tipos de encefalopatia estão relacionados à genética sendo mais provável que um indivíduo desenvolva encefalopatia, caso  um membro da família apresente o distúrbio.

As formas hereditárias de encefalopatia são:

  • Encefalopatia de Hashimoto: refere-se a uma doença autoimune chamada doença de Hashimoto, que afeta a tireoide. A causa exata do Hashimoto é desconhecida, mas os médicos acreditam que ele é hereditário.
  • Encefalopatia da glicina: isso ocorre quando há excesso do aminoácido glicina no cérebro, que pode afetar a função cerebral.

Encefalite é uma inflamação no cérebro, que geralmente resulta de uma infecção viral.

Encefalopatia é um dano cerebral permanente ou temporário que afeta a função ou a estrutura do cérebro e pode ser degenerativa.

Diagnóstico

Em casos de suspeita de Encefalopatia, podem ser recomendados os seguintes exames:

  • exame de sangue
  • exame de líquido cérebro espinhal
  • estudos de imagem, como ressonância magnética, tomografia computadorizada e eletroencefalogramas.

Tratamentos

Depois de determinar a causa da encefalopatia o médico irá iniciar o tratamento. Em alguns casos, pode ser recomendado cirurgia. Em casos de convulsão, pode ser prescrito medicamentos anticonvulsivantes.

Complicações

Encefalopatia grave pode levar à perda de consciência e coma. Em casos raros, a encefalopatia pode levar a danos cerebrais permanentes ou a morte.

Prevenção

Nem sempre a encefalopatia é evitável, mas alguns cuidados podem ser tomados na prevenção em algumas formas:

  • ingerir dieta saudável e equilibrada
  • reduzir o consumo de álcool
  • evitar a exposição a produtos químicos tóxicos

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *