Uma infecção fúngica é causada por fungos e em mulheres este tipo de infecção é muito comum.

A infecção vaginal por fungos, ocorre quando o equilíbrio normal do fermento e das bactérias na vagina é alterado, permitindo o crescimento excessivo dessa levedura. Uma das formas mais comuns de infecção vaginal por fungos Candidíase vaginal causado pelo fungo Cândida albicans. A candidíase vaginal, também conhecida como monilíase vaginal ou vulvovaginite por Cândida.

A Cândida é um gênero de fungos que possui dezenas de espécies, muitas delas capazes de provocar quadros de micose nos seres humanos.

A supressão da função imunológica pode aumentar a probabilidade de desenvolver infecções fúngicas. Da mesma forma, um supercrescimento anormal ou desequilíbrio das bactérias que normalmente estão presentes na vagina podem levar a vaginose bacteriana, que não é uma infecção verdadeira, mas sim uma perturbação no equilíbrio das bactérias normais.

As candidíase vaginal pode ocorrer em pessoas que não são sexualmente ativas, incluindo mulheres em celibato. Isso ocorre porque Cândida albicans é um membro normal da flora vaginal. Não é preciso ter relações sexuais para ser colonizada pela Cândida.

FATORES DE RISCO

Fatores de risco para infecção fúngica e vaginose bacteriana, podem incluir o uso recente de antibióticos. A candidíase não surge somente em pessoas com sistema imunológico fraco. Outros fatores podem levar ao aparecimento desta micose. Um exemplo clássico é o uso de antibióticos por tempo prolongado. Os antibióticos matam as bactérias, mas poupam os fungos. Deste modo, ele reduz a competição por espaço e alimentos, facilitando a vida dos fungos que colonizam o organismo. Outros fatores incluem:

  • altos níveis de estrogênio,
  • gravidez;
  • diabetes não controlada
  • supressão do sistema imunológico.

Uma série de fatores pode aumentar o risco de das mulheres desenvolverem vaginose bacteriana incluindo

  • múltiplos ou novos parceiros sexuais;
  • uso de DIU;
  • ducha vaginal;
  • tabagismo;

Na maioria das vezes a vaginose bacteriana, não causa sintomas específicos, quando presentes os sintomas o corrimento é o mais comum, bem como para candidíase.  Com uma infecção por fungos, a secreção é cinza-esbranquiçada, espessa e frequentemente com consistência de queijo cottage. Outros sintomas de infecções por fungos incluem,

  • queimação ou irritação vaginal,
  • prurido (coceira) intenso;
  • dor na relação sexual
  • ardor ao urinar.

A secreção observada na vaginose bacteriana é mais fina e de cor branco-acinzentada, pode ocorrer também dor e prurido na portadora.

O  diagnóstico de infecção por fungos e a VB pode ser realizado pelo exame de uma amostra do corrimento vaginal no laboratório. Também existe um teste de cheiro para a VB que envolve o teste do corrimento vaginal com uma substância química que produz um odor característico quando a VB está presente.

Os sintomas de infecção de VB (vaginite bacteriana) e levedura geralmente desaparecem assim que o tratamento apropriado é iniciado. Em ambos os casos, a recorrência da infecção por fungos ou episódios repetidos de vaginose bacteriana são comuns. No entanto, eles normalmente não produzem complicações a longo prazo.

TRATAMENTO

O tratamento varia de acordo com o tipo de candidíase que o paciente apresenta. Nas formas mais graves, o tratamento das infecções de órgãos pode ser realizado com antifungicos por via oral ou intravenosa, tais como Fluconazol, Itraconazol, Voriconazol ou anfotericina B.

Nas micoses superficiais, como nas candidíases genitais o tratamento inicialmente pode ser feito com pomadas e medicamentos antifúngicos como a nistatina.

Fonte:

https://www.medicinenet.com/yeast_infection_vs_bacterial_vaginosis_bv/article.htm;

https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/yeast-infection/symptoms-causes/syc-20378999;

https://www.webmd.com/skin-problems-and-treatments/guide/what-is-candidiasis-yeast-infection.

Créditos de imagem:

<a href=’https://www.freepik.com/vectors/abstract’>Abstract vector created by macrovector – www.freepik.com</a>

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *