Fibromialgia é uma doença que causa dor generalizada. Um dos sintomas raros que podem estar ligados à fibromialgia é prurido. Então, qual é a conexão entre eles?

A fibromialgia afeta cerca de 5 milhões de americanos com idades entre 18 anos e mais.

Os sintomas mais comuns da fibromialgia incluem dor extensa, fadiga extrema e distúrbios do sono.

Sintomas menos comuns de fibromialgia incluem formigamento nas mãos e nos pés, dores de cabeça, sensação de irritação, micção noturna e síndrome do intestino irritável.

Como a fibromialgia se relaciona com prurido?

Prurido, muitas vezes não é mencionado como um sintoma da fibromialgia porque é relativamente raro.

Em um estudo que analisou a freqüência de problemas relacionados à pele em pessoas com fibromialgia, prurido sem causa identificada foi relatado por 3,3% dos indivíduos.

Outros problemas de pele que foram relatados por pessoas com fibromialgia incluíram:

– Suor excessivo – em 32% dos casos

– Sensação de queimação da pele ou das mucosas – 3,4% dos casos

– Várias sensações de pele incomuns – 1,7% dos casos

– Lesões de pele de arranhões repetitivos, protuberâncias com coceira nos braços e pernas ou áreas de pele espessada que apresentam coceira – 1,9% dos casos

– Inflamação da pele sem aparecimento de coceira – 9,1% dos casos

Pessoas com fibromialgia são mais sensíveis à dor e sensação ao toque do que aqueles sem o transtorno.

Como resultado, qualquer um dos problemas de pele acima pode produzir coceira ou prurido em pessoas com fibromialgia.

Causas

A causa do prurido em pessoas com fibromialgia não é clara.

No entanto, alguns fatores podem estar relacionados:

1- Sistema nervoso central

O sistema nervoso central é constituído pelo encéfalo (anteriormente definido como “cérebro”), medula espinhal e nervos. Este sistema comunica informações em todo o corpo através de uma rede de células nervosas

Os cientistas acreditam que as pessoas com fibromialgia apresentam alterações na forma como o sistema nervoso central processa suas mensagens de dor.

Essas alterações podem se desenvolver devido aos níveis anormais de certos produtos químicos no cérebro que sinalizam dor, chamados neurotransmissores.

Os pesquisadores, também, acreditam que os receptores de dor no encéfalo podem desenvolver uma memória muscular da dor. Isso pode fazer com que eles se tornem mais sensíveis e, com isso, produzam reações exageradas aos sinais de dor.

O prurido pode ocorrer na fibromialgia devido a ativação de certas fibras nervosas, causando uma sensação de coceira.

Ainda neste sentido, prurido e dor compartilham um caminho comum posicionado na medula espinhal. Ambos ativam as mesmas áreas sensoriais do cérebro. Portanto, alguém que é sensível à dor também pode ser sensível à coceira.

Coceira constante pode desencadear o “ciclo da coceira“.

Neste ciclo, inicialmente, o ato de arranhar alivia a coceira. Entretanto, com arranhões constantes, a pele fica danificada. Isso torna a coceira pior, então a pessoa arranhará e coçará mais ainda.

2- Desequilíbrios químicos

Pessoas com fibromialgia têm níveis anormais dos neurotransmissores dopamina, noradrenalinaserotonina no cérebro.

Os neurotransmissores são mensageiros químicos que controlam a comunicação através do cérebro e do corpo.

Uma pesquisa que examinou o papel da serotonina na pele, descobriu que os níveis anormais de serotonina causam a coceira nos ratos.

Os pesquisadores também descobriram que, quando a serotonina é liberada em resposta à dor, certos receptores que causam prurido são ativados.

O ato de coçar o local causa a liberação de serotonina como um analgésico, que ativa os receptores novamente, e provoca mais prurido.

As drogas inibidoras seletivas da recaptação da serotonina (ISRS), como sertralina e fluoxetina, podem ajudar a reduzir o prurido da pele.

3- Efeitos colaterais de medicamentos

Medicamentos que são usados ​​para tratar a fibromialgia, incluindo analgésicos, antidepressivos e drogas anticonvulsivantes, às vezes, podem produzir prurido como efeito colateral em certas pessoas.

Estes medicamentos incluem:

– Acetaminofeno ou paracetamol – tem um efeito colateral raro da pele, erupção cutânea, urticária ou comichão

– Ibuprofeno – um dos efeitos colaterais mais comuns é coceira da pele

– Naproxeno sódico – comichão é um efeito colateral comum

– Tramadol – coceira na pele é um efeito colateral comum

– Duloxetina e milnaciprano – sensação de queima, coceira, dormência, sensação de “pinos e agulhas”, ou sensação de formigamento são efeitos colaterais menos comuns

– Pregabalina – prurido é um efeito colateral raro

Se o prurido aparecer com medicamentos usados para a fibromialgia, um médico deverá ser consultado para garantir que os sintomas não são uma reação alérgica.

Em alguns casos de prurido, a dosagem ou medicação pode precisar ser alterada.

Remédios caseiros e medicamentos

Não há diretrizes sobre como tratar o prurido na fibromialgia. No entanto, uma vez que a causa de uma coceira é identificada, ela pode ser tratada.

Reduzir os sintomas da dor pode tratar o prurido causado na fibromialgia.

Os medicamentos para tratar a dor da fibromialgia incluem:

AINEs acetaminofeno, ibuprofeno, naproxeno sódico

Analgésicos opióides tramadol

Antidepressivos duloxetina, milnaciprano e amitriptilina

Anticonvulsivantes gabapentina e pregabalina

Se algum destes medicamentos provocar prurido, o médico pode recomendar uma dosagem alternativa ou troca do medicamento.

Para tratar o prurido que é causado pelo “ciclo da coceira”, as seguintes medidas podem fornecer alivio:

– Hidratar a pele afetada pelo menos uma vez por dia, especialmente após os banhos

– Evitar sabonetes ou loções perfumadas

– Usar cremes ou géis refrescantes na pele

– Utilizar cremes anti-coceira ou loções a curto prazo contendo, pelo menos, 1% de hidrocortisona ou calamina com capsaicina

– Cremes e loções anestésicas para a pele, como a pramoxina, podem reduzir a coceira

– Evitar arranhar a área afetada

– Cortar as unhas e usar luvas à noite

– Aplicar compressas frescas e molhadas na área afetada

– Tomar um banho morno e adicionando bicarbonato de sódio, aveia não cozida, ou aveia coloidal

– Minimizar o estresse através da terapia cognitivo-comportamental ou métodos de relaxamento como meditação ou yoga

Prurido persistente pode interferir com o sono, e uma falta de sono pode piorar os sintomas de fibromialgia. Continuar arranhando também pode resultar em infecção.

Se uma pessoa com fibromialgia está apresentando prurido persistente, um médico deve ser procurado.

Saiba mais sobre:

Fibromialgia: sintomas, causas e tratamento

Fonte:

http://www.medicalnewstoday.com/articles/315652.php

Crédito da imagem:

http://www.medicalnewstoday.com/articles/315652.php

 

Comments

  1. Quero muito saber se a fibromialgia pode originar aftas tipo ulceras, fungos na boca pois eu tenho fibromialgia e a pelo menos 3 anos que tenho este problema mas os meus medicos não resolvem alem da fibromialgia tenho, espondilite aquilosante, probemas nos intestinos, na bexiga, sindrome das pernas inquietas etc, ….Madalena Martins

    1. Olá Maria, a fibromialagia leva a muitos distúrbios, no entanto toda patologia atua de forma diferencia em cada indivíduo, alguns dos sintomas citados por você podem estar relacionados a baixa imunidade, muitas vezes devido aos remédios utilizados para o controle da doença.

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *