Este post faz parte de uma serie na qual será abordado um assunto que, pessoalmente, adoro: A organização

Segundo o dicionário Aurélio da língua portuguesa, organização pode ser definida como: “Ato ou efeito de organizar-se. Modo pelo qual se organiza um sistema. Planejamento, preparo.”

Para alguns, organização pode ser uma mania; para outros, um enorme desafio. Mas, o importante, assim como tudo em nossas vidas, é encontrar um meio termo. O perfeccionismo, quando extremo, pode nos atrapalhar, mas a falta de organização gera estresse e diminui a produtividade.

​Você deve estar pensando: “Ela gosta de organização, então ela tem tudo organizado, nada fica fora do lugar!!”….

Pelo contrário!!! Eu, também, tenho meus momentos de desorganização. Você deve estar imaginando: “Não consigo encontrar tempo para colocar tudo em seus devidos lugares.” … Ai eu te pergunto: “Quanto tempo você demora para encontrar seus óculos ou suas chaves?”.

Pense no tempo que você gasta todos os dias procurando coisas que você tinha certeza que estavam ali na gaveta, na sua carteira, na sua bolsa!!!

Só um exemplo para deixar uma pessoa organizada estressada: “Dias desses estávamos em reunião no trabalho, e uma colega foi questionada quanto a data de aplicação das provas para suas turmas. Ela abriu uma pasta e começou a tirar papéis soltos, contas a serem pagas, contas pagas, ingressos de cinema, etc… E, não soube informar a data das provas, pois não estava com os planos de ensino de suas disciplinas naquele momento. Ou seja, ela tinha de tudo na pasta, menos o que era fundamental para a reunião de trabalho”.

Viver e trabalhar em um ambiente organizado traz benefícios que vão além da aparência, tais como:

  • – Otimização do espaço;
  • – Praticidade;
  • – Facilidade na limpeza;
  • – Economia de tempo;
  • – Qualidade de vida.

Imagine as tarefas as quais você pode se dedicar quando não perde tempo procurando suas coisas!!!…

Pode parecer brincadeira, mas tornar-se organizado é uma tarefa difícil, mas se você não der o primeiro passo, as coisas não se organizarão sozinhas…

Agora você deve estar pensando: “Mas se ela gosta de organização e diz que é uma tarefa difícil, então… Nem vou tentar, pois sou desorganizado…”

Antes de mais nada, não se deve confundir organização com arrumação. Arrumar é deixar as coisas ajeitadas, é uma tarefa rápida e instintiva, é deixar bonito, mas sem muita técnica. Organizar é uma atividade racional, que exige uma certa metodologia e lógica, tornando o ambiente funcional. Por exemplo: ter uma pilha de revista perfeitamente alinhadas em uma estante não quer dizer que elas estão organizadas, mas, sim, arrumadas.

Para tornar as coisas mais fáceis e não sobrecarregar ninguém vamos dividir este assunto em 3 posts:

– Organização da casa

– Organização de documentos

– Organização no trabalho

E, para começar, neste post iremos focar na:

Organização da casa

– Saiba o real tamanho da sua casa: Antes de qualquer regra de organização, você deve ser realista quanto ao espaço que tem. Se você mora em uma casa ou apartamento pequeno, terá que se organizar dentro desse espaço, mas o fato de você morar em uma casa ou apartamento grande não lhe dá o direito de entulha-lo. Quando mudamos da casa (250m2 de área construída) para o apartamento (100m2), meu pai quis trazer tudo que havia na casa, mesmo sabendo que não iria caber e depois reclamava que o apartamento está desorganizado. Esse é o tipo de situação que, nem a física resolve, pois o espaço físico disponível não irá aumentar, mesmo que você deseje muito isso.

– Não se acostume com a desorganização: Para algumas pessoas, a desorganização e, consequentemente, a bagunça acabam se incorporando à decoração das casas de tal maneira que a pessoa acaba não percebendo. Para perceber se a bagunça se incorporou em sua casa, faça o seguinte exercício: entre em sua casa como se estivesse fazendo uma visita de avaliação para compra do imóvel, e munido de papel e lápis/caneta anote em tudo que está desorganizado, como sapatos fora da sapateira, roupas espalhadas em cima do sofá, louça suja de vários dias empilhada na pia. Anote, também, os reparos que precisam ser realizados.

– Dê um local para cada item da casa, pensando na funcionalidade: Imagine-se preparando o café da manhã. A cafeteira fica na bancada da cozinha, mas as xícaras e talheres ficam no armário da sala de jantar e, o pó de café no armário da despensa, ou seja, todo dia você tem que caminhar da cozinha para a sala de jantar para pegar as xicaras e talheres e, depois, para a despensa pegar o pó de café. Agora imagine-se preparando o café da manhã com todos os itens localizados na cozinha. Os itens que você mais usa devem ficar em um lugar visível e de fácil acesso para agilizarem a realização das tarefas. Agindo dessa forma a bagunça desaparecerá.

– Facilite a organização: Há um local para cada item, mas pense em tornar ainda mais eficiente essa organização. Utilize caixas organizadoras, cestos, organizadores de gavetas, divisores ou divisórias para ajudar a manter todos os itens em seus devidos locais, contidos, agradável visualmente e de fácil localização.

– Seja criativo: Organização não é sinal de gasto excessivo de dinheiro. Procure em sua casa recipientes que você já tenha e que possam ser utilizados na organização, sendo eficientes no dia a dia. Não é criativo, acesso o aplicativo Pinterest e aproveite as ideias disponíveis lá. Tenho certeza que você vai se divertir e aproveitar as dicas.

– Utilize caixas e etiquetas: Em algumas situações as caixas, principalmente, as transparentes são bastante úteis, pois permitem a visualização de seu conteúdo. Mas nem sempre isso é possível e utilizamos caixas não transparentes, por isso, acostume-se a etiqueta-las. As etiquetas, além de ajudarem a organizar, facilitam na hora de localização e identificar o conteúdo de um recipiente fechado.

– Guarde as coisas sempre no mesmo local: Organização exige regras, metodologia e técnica. Colocar as coisas no mesmo lugar é uma delas, pois lhe condiciona a ser organizado. Após a utilização, guarde o que usou, imediatamente, em seu devido lugar. Lembre-se: deixar coisas espalhadas gera desorganização.

– Evite entulhar os cômodos: Poltronas, cadeiras, sofás, quadros, fotos, artigos de decoração em excesso podem tornar os cômodos desorganizados e sufocantes. Selecione as peças que são fundamentais para abrir espaço no cômodo e tornar o ambiente funcional, atraente e relaxante.

– Evite o excesso de fotos expostas: Fotos de família e amigos são itens de decoração em muitas casas, mas com o passar do tempo e com a inserção de novos membros à família e novos portas retratos, podem causar poluição visual e passar a impressão de desorganização. Exponha as fotos de mesmo tamanho em molduras simples em uma parede de forma harmoniosa e visualmente agradável.

– Organize os fios: Fios devem estar embutidos nas paredes ou em canaletas, mas, às vezes, isso não é possível. Fios emaranhados e visíveis, além de causarem poluição visual, podem favorecer acidentes. Organize-os escondendo-os atrás de móveis utilizando braçadeiras e ganchos.

– Use a geladeira como agenda: A geladeira é um dos pontos centrais da cozinha, por isso, ao invés de sobrecarrega-la com ímãs, bilhetes, fotos, etc. Mantenha o que é extremamente necessário como, por exemplo, o ímã de geladeira com o telefone do ponto de táxi 24 horas e coloque na geladeira ou próximo dela um quadro de avisos ou lousa negra (dá para fazer com papel contact para deixar todos os avisos e lista que são necessários. Só tome cuidado para não sobrecarrega-la.

– Prefira armários com portas de vidro: É uma ótima estratégia para deixar os itens visíveis. Mas, lembre-se, armários cheios de louças, talheres e utensílios empilhados de forma aleatória não significa organização. Procure agrupa-los de maneira lógica, segundo a função (exemplo: pratos de fundos, rasos e sobremesa na mesma prateleira) e o uso (os mais usados nas prateleiras mais baixas e ao alcance da vista e, os menos utilizados, nas prateleiras mais altas).

– Guarde, doe e descarte: Talvez esta seja a etapa mais difícil, pois organizar requer desapego. O truque para um ambiente organizado é: “Menos é mais”. Avalie cada objeto, fazendo-se as seguintes perguntas:

  1. Eu ou alguém mais na casa usou esse objeto no último ano?
  2. Ele terá alguma utilidade real no futuro próximo?
  3. Se estiver quebrado, vale a pena conserta-lo?
  4. Ele serve a algum propósito em minha vida ou preciso conserva-lo por motivos legais?
  5. Eu ou alguém mais na casa gosta desse objeto? Seria difícil ou caro substitui-lo?

Se houve uma resposta “SIM” para uma ou mais perguntas, conserve-o. Se houve uma resposta “NÃO” para uma ou mais perguntas, doe-o. Aquilo que, para você não é mais útil ou não se enquadra mais em seu estilo de vida, pode ser útil para outra pessoa. Se o objeto não tem como ser doado pois não está em boas condições de uso, desfaça-se.

– Torne o hall de entrada funcional: O hall de entrada de uma casa é um local que pode se tornar extremamente funcional, mas, em algumas situações acaba virando um local de acumulo de coisas (bolsas, sapatos, chinelos, guarda chuvas, casacos, etc.). Pense no hall de entrada como local funcional que serve para manter somente o necessário. Providencie um apoio para pendurar chaves, as correspondências e, até mesmo, as contas a pagar. Se tem o hábito de deixar sapatos nesse local, pense em colocar uma pequena sapateira. Todos os demais itens devem ser guardados em seus devidos lugares.

– Invista na lavanderia: Lavar roupas é uma história sem fim para algumas pessoas. O ato de lavar, até, é simples, pois é a máquina que faz a maior parte do serviço. O problema se instala após a roupa estar lavada. Cuide dela imediatamente, caso contrário ela irá se acumular e a desorganização se instalará. As dicas são:

  1. Invista em bolsa de lavanderia ou cestos ou caixas para a divisão das roupas antes de lavar. A sugestão é: roupas claras, roupas escuras, roupas delicadas;
  2. Mantenha um porta cabides na lavanderia para pendurar roupas limpas;
  3. Após a máquina lavar a roupa, caso você não tenha secadora de roupas, terá que estende-la imediatamente, para evitar que seque dentro da máquina e fique muito amarrotada ou com cheiro ruim;
  4. Após, recolha essa roupa e passe-a. Caso sejam peças que não necessitam ser passadas, dobre-as e guarde-as.

– Torne o guarda roupas funcional: O sonho da maioria das mulheres é ter um closet igual ao da revista ou do cinema, com todas as roupas, sapatos, bolsas e acessórios possíveis, impossíveis e imagináveis. Como mulher, me doe dizer isso, mas pense em tudo o que tem em seu guarda roupa… Pensou, ainda não?… Pense mais um pouco… Agora pense no que você realmente usa… Pensou?… Essa é a questão: Quero! Preciso! Tenho! Uso! …. Lembre-se do mantra: Guarde, doe e descarte! Nem sempre essa tarefa é fácil até por questões emocionais… Mas você utilizou nos últimos dois anos? Ainda te serve? Você voltará a caber na calça jeans manequim 34 que vestia na adolescência? Ou, nos últimos dez anos seu manequim sempre foi 38? Se a resposta foi “NÃO”, é hora de se desfazer. Segue algumas dicas para manter o guarda roupa organizado:

  1. Mantenha o que usa sempre à vista, em bom estado de conservação (se precisar de conserto ou fazer a barra, faça-o) e limpos (não guarde roupa úmida de suor, molhada de chuva ou suja);
  2. Separe as roupas por tipo de modelagem, cores e estações de modo que você possa, facilmente, identificar o que necessita. Se quiser, utilize etiquetas para identificar os cabides, caixas e sacos de armazenagem;
  3. Guarde o lençol de cima, de elástico e, no caso de roupa de cama de casal, da fronha dentro de uma fronha do jogo. Isso facilita a localização do conjunto de lençóis;
  4. Utilize tubos de PVC para guardar sapatos ou nas gavetas para separar lenços, cintos, gravatas, calcinhas e cuecas. É a criatividade em ação;
  5. Utilize anéis de latinhas de bebidas para pendurar cabides juntos. Essa técnica multiplica, de imediato, o espaço em seu armário;
  6. Pendure seus lenços, cachecóis ou meias calças amarrados em um cabide. Isso ocupa menos espaço e libera as gavetas para armazenar outros itens;
  7. Para roupas (camisetas, calças jeans ou sociais, blusas de lã) ou toalhas que serão guardadas dobradas fique sempre arrumadas, invista em divisores de prateleiras;
  8. Caso não tenha o dom de dobrar roupas com perfeição, invista em um dobrador de roupas. As roupas ficam perfeitamente dobradas e sempre do mesmo tamanho;
  9. Utilize caixas de sapatos transparentes para armazena-los. As caixas são empilháveis e ocupam menos espaço. Os sapatos ficam organizados e sempre visíveis. Caso você não queira investir nessas caixas, utilize as caixas em que os sapatos foram comprados, tire uma foto de cada par e coloque na frente da caixa. Isso, também, facilita a identificação.

Espero ter dado uma pequena ajuda para a próxima vez que você for organizar a sua casa.

Veja os outros post sobre “Organização promovendo a qualidade de vida”:

– Organização promovendo a qualidade de vida – Organização de documentos

– Organização promovendo a qualidade de vida – Organização no trabalho

Deixe seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *